Você sabe a diferença entre estimulador feminino e vibrador?

4 minutos para ler

O sexo deve ser sempre um momento de alegria entre o casal. No entanto, por várias razões, uma das partes pode não se sentir satisfeita com o ato. Nesses momentos, investir em um bom vibrador ou estimulador feminino pode ser a solução. 

Atualmente, existem muitos produtos sexuais femininos que funcionam de maneiras diferentes e podem ajudar a mulher que está tendo dificuldade para se sentir satisfeita com o sexo ou simplesmente melhorar o relacionamento entre o casal.

Mas antes de utilizar esses itens, é muito importante entender um pouco mais sobre como eles funcionam e podem ser úteis durante a relação. Confira a seguir!

Conheça o estimulador feminino

O principal objetivo dos estimuladores é aumentar o nível de testosterona e a disposição para transar. A partir disso, muitas mulheres conseguem notar uma melhora no desempenho sexual e no ânimo no dia a dia.

Mas vale ressaltar que o estimulador feminino não faz milagre. A mulher precisa estar bem resolvida consigo mesma e com o parceiro no momento para poder sentir mais prazer e ficar satisfeita com a relação. 

Além disso, se for o caso de musculatura do assoalho pélvico enfraquecida — reduzindo a sensibilidade e o atrito durante o contato íntimo —, o produto não surtirá o efeito desejado. Ele potencializará o desejo, mas não o prazer.

Dito isso, saiba quais são os principais tipos de estimulantes a seguir:

  • cosméticos: agem diretamente na área genital e do clitóris para aumentar a vasodilatação e, consequentemente, a sensibilidade e o prazer;
  • adstringentes: atuam deixando o canal vaginal mais inchado e fechado, melhorando o atrito e, por sua vez, o prazer da relação;
  • ingeríveis: têm a função de aumentar a libido e o desejo sexual e podem ser ingeridos. São comumente encontrados no mercado em forma de bebidas ou em pastilhas efervescentes.

Confira os tipos de vibradores femininos

Depois de aprender sobre o estimulador feminino, agora vamos falar sobre os vibradores. Os famosos brinquedos eróticos têm a função de estimular e aumentar o prazer diretamente na região genital. Há opções para a penetração vaginal e anal ou para a estimulação do clitóris.

Resumidamente, os tipos de vibradores mais famosos são os seguintes:

  • vibradores para o ponto G: indicado para estimular uma das áreas mais erógenas da mulher. Como o ponto G fica localizado na parte de cima do canal vaginal, esse modelo costuma ser curvado para cima, com textura lisa ou com relevos;
  • vibradores para o clitóris: esses vibradores são voltados única e exclusivamente para estimular o órgão da mulher que gera prazer. Geralmente, são confeccionados com pontas flexíveis que vibram em diversos níveis;
  • vibrador para penetração: são modelos mais comuns, têm o formato cilíndrico e vibrações em diferentes níveis para aquelas que preferem um estímulo interno.

Saiba como usá-los durante a relação sexual

Tanto os estimuladores quanto os vibradores podem — e devem — ser usados à dois. Os estimulantes darão ao casal maior apetite sexual, enquanto que os vibradores — exceto os modelos exclusivos para a estimulação do clitóris — podem aumentar o prazer diretamente na região genital. Inclusive, existem modelos desenvolvidos especialmente para serem usados em dupla.

Agora que você sabe a diferença entre vibrador e estimulador feminino, já pode pesquisar quais desses produtos atendem melhor as suas necessidades. De preferência, converse com seu cônjuge e tentem escolher os itens juntos. Assim, você transforma uma experiência comum em algo agradável e excitante para os dois.

Entendeu a diferença entre os dois produtos? Para descobrir ainda mais itens e saber como utilizá-los para aumentar o prazer à dois, acesse o site da Delícia Sex Shop!

Posts relacionados

Deixe um comentário